quarta-feira 17 de abril de 2024

Endrick

Vergonha mundial: Endrick denunciou o racismo contra sua família nas Eliminatórias Olímpicas Sub-23 com um vídeo

O craque do Palmeiras comprado pelo Real Madrid enfrenta a Argentina no domingo.
sexta-feira 09 de fevereiro de 2024 | 18:14hs.
Endrick
Endrick

Depois do que foi a constrangedora saída de familiares e amigos da seleção argentina sub-23 após o empate contra a Venezuela, em Caracas, mais um acontecimento infeliz foi agora registrado no Pré-Olímpico. Endrick, craque brasileiro do Palmeiras comprado pelo Real Madrid, denunciou um ato de racismo contra seu círculo íntimo após a vitória do Brasil sobre o Vinotinto. Ele fez isso por meio de um vídeo que posteriormente excluiu de seus stories do Instagram.

Lee también: Chamam-no de novo Kaká, figura do Alianza Lima que seria jogador do Flamengo em 2024

“Desculpe por aquele momento. Desculpe padrinho por esse momento. Infelizmente aconteceu com minha família e amigos, mas Deus sabe de todas as coisas", foi a mensagem compartilhada pela joia de apenas 17 anos que ontem à noite deu assistência para o gol final de 2 a 1 dos brasileiros, que neste domingo definirão seu classificação nos Jogos Olímpicos de Paris contra a Argentina de Javier Mascherano.

O vídeo mostrava um torcedor venezuelano de camisa mostrando a foto de um macaco no celular e também gesticulando em direção à arquibancada onde estavam a família de Endrick e outros jogadores do Verdeamarelha. “Racista, racista!” foi a resposta deles. Certamente por recomendação das autoridades brasileiras, optou por apagar a publicação em que citava a conta da Conmebol.

Lee también: São Paulo x Santos: Onde assistir ao vivo, data, horário e escalações do Campeonato Paulista

Endrick marcou nos dois primeiros jogos do Brasil no torneio (1 a 0 contra a Bolívia e 2 a 0 contra a Colômbia), mas depois não voltou a marcar. Na estreia pela fase final (derrota para o Paraguai por 1 a 0), ele perdeu um pênalti e participou de uma jogada inusitada em que deu assistência a John Kennedy, o carrasco do Boca na Libertadores.