quarta-feira 17 de abril de 2024

Dani Alves

As duas más notícias que Dani Alves recebeu enquanto aguardava julgamento por agressão

Dani Alves vive o pior momento da sua vida.
segunda-feira 11 de dezembro de 2023 | 18:28hs.
Dani Alves
Dani Alves

O “caso Alves” tomou um rumo inesperado na semana passada. A suposta vítima de estupro na boate Sutton, em Barcelona, ​​mudou de ideia há quase um ano. Depois de ter deixado claro no seu primeiro depoimento que renunciou a qualquer tipo de compensação financeira, está agora disposta a receber o valor exigido pelo Ministério Público de 150 mil euros e isso foi solicitado pelo seu advogado em carta ao juiz. Nas declarações prestadas em 20 de janeiro, a jovem de 23 anos negou em três ocasiões qualquer desejo de receber indenização.

Lee también: O mais bem pago do mundo: esse seria o salário de Abel Ferreira no Qatar

Esta mudança de posição levou muitos a pensar que a possibilidade de um acordo com o futebolista estava mais próxima, mas nada mais longe da realidade. Pouco depois, a equipe jurídica da jovem desferiu um duro golpe em Dani Alves após negar a possibilidade de qualquer tipo de acordo. A vítima do alegado ataque do ex-futebolista do FC Barcelona, ​​Dani Alves, garantiu através de um depoimento da sua advogada, Ester García, que as conversas mantidas até agora com a defesa do futebolista, “a seu pedido e que consideramos confidenciais”, resultaram “na impossibilidade de qualquer entendimento”, devido às diferentes posições das partes “quanto à extrema gravidade dos fatos e às penas a serem impostas”.

Nestas conversas, segundo o El Periódico de Catalunya, a defesa considerou a possibilidade de indemnizar o queixoso com uma quantia significativa de dinheiro. Neste sentido, a advogada salienta no seu depoimento que “qualquer crime contra a liberdade, os danos morais e as consequências são irreparáveis”, dando a entender que o possível pacto é praticamente impossível se se limitar a uma questão económica.

Sem possibilidade de acordo

E depois do fracasso dos recursos para a sua libertação, o novo advogado da futebolista Inés Guardiola concentrou-se em traçar um possível acordo com a justiça. A estratégia do brasileiro foi chegar a um acordo para reduzir ao máximo sua pena, já que agora enfrenta uma pena de prisão entre oito e dez anos. Um acordo cujas principais propostas eram cerca de 4 anos de prisão e uma “suculenta” indemnização à vítima.

Mas a vítima já deixou isso bem claro desde o primeiro momento em que contratou seu advogado. “Não quero dinheiro, quero prisão.” E isso foi revelado no pedido de pena máxima ao jogador. A denúncia particular apresentada pela jovem que denunciou Dani Alves por uma suposta agressão nos banheiros de uma boate de Barcelona exigiu pena de 12 anos de prisão para o jogador.

A advogada Ester García apresentou a sua acusação para o julgamento que terá lugar no Tribunal de Barcelona, ​​​​no qual não só pedem a pena mais elevada, mas também exigem outro tipo de medidas.
Ordem de restrição

O advogado pediu que Alves indemnize a vítima num total de 150 mil euros pelas consequências físicas e psicológicas sofridas, uma vez que a jovem sofre de sintomas compatíveis com perturbação de stress pós-traumático de intensidade globalmente elevada.

Lee también: Estrela do PSG seria o 9 Perfeito. Endrick ficará de fora do Real Madrid?

Solicitou ainda a proibição de Alves se aproximar a menos de 1.000 metros e de comunicar com a vítima por um período 10 anos superior à pena de prisão imposta, bem como uma medida de segurança de libertação supervisionada durante o mesmo período. Além disso, pediu ao tribunal que adotasse medidas para proteger a jovem no dia do julgamento, como ter acompanhamento profissional e evitar confronto visual com o arguido, bem como realizá-lo sem audiência.